top of page
  • Foto do escritorThaís Araújo

O que fazer na vistoria do seu apartamento comprado na planta

Muitos meses se passaram e até mesmo anos e finalmente chegou a hora de receber as chaves, mas calma, antes disso, existe uma etapa de extrema importância, a vistoria do apartamento, afinal, você não investiu tanto nesse sonho, para ter aborrecimentos após a mudança, não é mesmo? Por isso, separamos algumas dicas importantes para o dia da vistoria:


1. Verifique o contrato de compra e venda


Antes de realizar a vistoria, é importante revisar o contrato de compra e venda para saber quais são as especificações do imóvel, como tamanho, número de quartos, acabamentos, e o que de fato foi acordado entre você e a construtora.


2. Leve compahia


Agende a vistoria: Entre em contato com a construtora ou incorporadora para agendar a vistoria do imóvel. Geralmente, essa etapa é feita quando o imóvel está pronto, mas ainda não foi entregue.

Caso pretenda contratar um arquiteto, designer ou decoradoor prara transformar o seu espaço, solicite que o profissional esteja no local, pois ele poderá visualizar com mais facilidade e agilidade as pontuações necessárias, mas caso não tenha essa pretenção, busque a ajuda de amigos ou familiares.

Normalmente a construtora libera um número razoável de pessoas para essa vistoria, cerca de 5 e um tempo relativamente bom, cerca de 4 horas, por isso, dê total importância para este dia, leve com você pessoas criteriozas e aproveite cada minuto disponibilizado para isso.



3. Leve um check list de verificação


Leve uma lista de verificação: Para garantir que nada seja esquecido, é recomendável levar uma lista de verificação que inclua todos os itens que devem ser verificados no imóvel. Abaixo, deixamos uma pequena colinha para facilitar esse dia tão importante.


Verificar:

  1. O acabamento em volta das portas e janelas;

  2. Portas: se o encontro da porta, batentes e emendas estão em bom estado. Confira se todos os materiais são iguais;

  3. Aberturas das janelas, se estão fechando corretamente, vedadas;

  4. Funcionamento das fechaduras de portas e janelas;

  5. Uniformidade do piso e se todos possuem a mesma textura (passe a mão mesmo);

  6. Pisos: se estão ocos (pode dar pequenas batidinhas em todas as peças), machucados ou trincados;

  7. Rodapés: verificar se estão ocos e se o encontro em 45º está perfeito;

  8. Rejuntes: se possuem desníveis, diferentes tonalidades;

  9. Pedras: soleiras e bancadas, se possuem rachaduras, trincados, arranhados e se estão bem instaladas, com vedação;

  10. Torneiras: funcionamento, instalação e estética;

  11. Duchas higiênicas: verificar o funcionamento;

  12. Deixar as torneiras abertas por um tempo, para verificar vazamento no sifão e rabicho (abra, e depois passe a mão neles, verificando se há umidade);

  13. Dar descarga em todas as bacias sanitárias, e verificar a caixa acoplada, se houver;

  14. Escoamento da água do box: com bolinha de gude ou até mesmo uma garrafa de água, caso não tenha chuveiro instalado. Assim será possível verificar se a água do chuveiro irá cair com facilidade no ralo ou se ficará empoçada. Fora do box esse caimento pode ser menor, mas tem que haver, mesmo que minimo;

  15. Ralos: verifique se a abertura está de fácil acesso, ou se vestígios de obra atrapalham; abra o seu ralo (quando o modelo permitir) e verifique se há sujeira interna que possa entupir;

  16. Registros: verificar acabamentos, se estão bem vedados e ligue uma torneira ou chuveiro, após isso, desligue o registro, para verificar se ele está vedando bem a água;

  17. Interruptores e tomadas: se não há tinta escorrendo neles e se estão bem instalados, retos;

  18. Iluminação: verificar se há falha de energia e o alinhamento dos painéis;

  19. Estrutura, paredes, vigas, coluna e teto: se há esquadro, nivelamento, principalmente nas quinas, na medida do possível, pois os desníveis não devem ser perceptíveis; também é importante verificar se há rachaduras, fissuras;

  20. Pintura: se a pintura está bem acabada, sem escorrer tinta ou buracos na parede;

  21. Teto: olhe para o teto, é algo que esquecemos de fazer, mas pode indicar vazamentos do vizinho de cima (verifique se existem manchas);

  22. Por fim, atente-se aos detalhes, isso requer tempo, lembre-se.



4. Registre


Registre as observações: Faça um registro de todas as observações feitas durante a vistoria. Se houver algum problema, registre-o em detalhes e tire fotos, isso facilitará a sua comunicação com os responsáveis pelos reparos.


5. Solicite os reparos


Comunique as observações à construtora ou incorporadora: Se houver problemas durante a vistoria, comunique-os à construtora ou incorporadora. Eles devem corrigir os problemas antes da entrega das chaves.

É importante que mesmo com a pressa em receber o imóvel, você tenha paciência para que ele fique como foi acordado, pois isso evitará um grande problema lá na frente.



Não se esqueça, a vistoria é a checagem final, claro que problemas posteriores podem ser relatados e solucionados, mas é na vistoria que você consegue fazer isso sem que hajam prestadores de serviço na sua casa, quando estiver morando, o que comumente traz incomodos.

Reserve um dia calmo, vá preparado(a), com itens necessários para verificar os itens, como: trena, garrafa d'água, fita crepe (com ela é possível marcar os pontos com defeito), lanterna para visualizar melhor paredes e acabamentos, papel e caneta para as anotações, celular ou câmera para as imagens e por fim, um carregador, para o teste das tomadas.


Gostou dessas dicas? não deixe de nos seguir nas redes sociais, lá tem muito mais.


38 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page