top of page
  • Foto do escritorThaís Araújo

Projetando espaços para cães e gatos

Esse artigo é o primeiro de três, que serão feitos especialmente para quem quer projetar/planejar um espaço para o bichinho de estimação. Sendo um espaço particular, ou somente adaptar algum ambiente da casa que possa compartilhar com ele. Quando planejado com cautela pode facilitar o dia a dia da família, além de trazer mais conforto para seu querido bichinho.


O primeiro passo a se pensar ao planejar um espaço para pets é a escolha do local (espaço inteiro ou apenas um cantinho) e dos materiais que serão escolhidos, já que o material ou espaço errado podem causar danos a sua saúde e a do seu bichinho. Tendo isso em vista, são necessários alguns cuidados especiais ao criar um pet, com atenção as suas diversas peculiaridades e individualidades de cada tipo (cães ou gatos). Sendo assim, vamos tratar uma a uma.


Ambiente

No caso dos gatos, quando criados apenas dentro de casa, o ideal é que o local escolhido seja perto de janelas, pois remete a liberdade, que esse tipo de animal necessita para viver feliz. Lembrando que é necessário que haja como alcançar essa janela e que todas as janelas da casa precisam necessariamente estar com redes de proteção, para a segurança do seu gatinho.


Janelas também são indispensáveis para aliviar os fortes odores das necessidades fisiológicas,tanto de gatos, quanto de cachorros.

E se mesmo assim você ainda estiver na dúvida se vale a pena separar um cantinho perto da janela para o seu pet, aqui vai uma excelente razão: assim como nós, eles precisam de nutrientes e vitaminas que a luz solar tem, além de ser extremamente importante expor os paninhos e almofadas que ele usa ao sol, para matar acaros e possíveis parasitas.


Piso

O piso deve ser escolhido com muito cuidado, pois dependendo da escolha, como no caso de porcelanatos polidos que são escorregadios o seu bicho de estimação pode precisar se esforçar bastante para não escorregar, acarretando inclusive problemas nas articulações. Além disso, porcelanatos polidos tem muita facilidade de serem arranhados e manchados.

Porcelanatos de massa plena acetinados são uma escolha razoável, já que não arranham e nem mancham com facilidade, além de não serem escorregadios. Mas, atenção, na instalação: O ideal é que tenha um espaçamento mínimo de rejunte, evitando a umidade e consequentemente manchas.

Os carpetes não são recomendáveis, pois acumulam odores e pelos com muita facilidade, além de rasgarem facilmente. Mas se mesmo assim você fizer questão de carpetes no ambiente, sejam eles no piso ou soltos, é primordial que se escolha tecidos feitos de fibras resistentes, como por exemplo com corda de sisal, além disso, devem ser impermeabilizados, evitando que seja desgastado com os arranhões frequentes.

Cerâmicas podem ser utilizadas, desde que sejam de um material de qualidade. Já as pedras naturais e sintéticas como o mármore, o granito e o silestone devem ser evitados a todo custo, já que além de serem escorregadios, a saliva e a urina dos animais podem mancha-los.

O ideal é que o local escolhido tenha o piso vinílico, que não arranha com facilidade e mesmo quando arranhado a percepção é mínima, além de ser atérmico, antialérgico e ter absolvição mínima, não estragando com líquidos como a urina. Existem diversos tipos de vinílico no mercado, variando entre cores e qualidades, então escolha tons mais escuros/rústicos que irão disfarçar possíveis arranhões e marcas de xixi. Em contrapartida, pisos de madeira (taco, flutuantes) devem ser evitados pela facilidade de arranhar e por conta da alta absolvição de líquidos, causando inchaços e manchas.


#Arqdicas: Pisos cimentícios estão em alta na decoração, com design inovador e moderno, remetem ao concreto aparente. Podem ser feitos de diversas maneiras e têm um ótimo custo benefício, além de não escorregarem e nem mancharem com facilidade.


Paredes

Animais, assim como crianças precisam de muito cuidado na hora da escolha do material que será utilizado na sua parede, afinal eles podem arranhar, manchar e sujar com facilidade paredes e tecidos de parede. Para evitar situações que não sejam resolvidas com facilidade o ideal é evitar papéis de parede e optar por tintas laváveis, acetinadas ou com semibrilho, que possuam fórmula mais resistente e de preferência que sejam antialérgicas.


Iluminação

Lembra do que falamos aqui nesse post sobre janelas e a importância delas? Vamos reiterar mais uma vez que todo animal tem a necessidade de iluminação natural, então ao menos uma vez ao dia ele terá que ter acesso a luz do dia, sedo que é bem mais fácil quando o lugarzinho dele fica bem ao lado das janelas.

No caso dos gatinhos pode ser dentro do próprio apartamento, com as janelas abertas, já os cachorros precisam de um passeio, mesmo que apenas três vezes na semana.

Já a iluminação artificial deve ser com lâmpadas claras e estimulantes, de preferência de led, que não esquentam. Além disso, devemos nos atenta para não escolher nada que seja atrativo para eles, como os pendentes, que chamam muita atenção dos bichanos, podendo causar acidentes.

O ideal é optar por spots, ou arandelas que são cobertos, protegidos, para que as patinhas não alcancem a fiação e a lâmpada.



#Lembrando: este artigo serve somente como base, não substituindo a consultoria de um profissional que irá analisar o seu bichinho, a raça, o porte e as necessidades individuais dele. Ainda ficou com dúvidas? Da uma olhadinha nas próximas matérias: Criando móveis para pets e As cores na decoração dos pets.

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page